Entre os mil amores, eu fico com o próprio 

Todos terão seu coração despedaçado alguma vez na vida. Não queria eu ser a pessoa a lhe dar essa notícia, mas se ainda não aconteceu, irá acontecer algum dia. 

Eu também já tive. Eu me sentia perdida, sem saber para onde ir. Me sentia totalmente despedaçada. Culpava a mim mesma por não ter dado certo, cheguei a me culpar por me achar insuficiente para algo dar certo. 

Bendito foi o dia em que eu me dei conta de que ser suficiente é dar o seu melhor, e eu sempre dei o meu melhor. Foi nesse mesmo dia que eu levantei e me deparei com alguém ao acordar, alguém que sempre esteve ali, eu querendo ou não. Descobri então que felicidade no meu dicionário tem um sinônimo diferente. Amor próprio. Descobri também que eu não precisava de ninguém para me completar, apenas para me acrescentar, pois eu sou tudo que eu preciso para viver. 

Se for para mudar, mude para você mesmo, pois é a única pessoa pelo qual vale a pena a mudança. 
Lembre-se, a felicidade depende de nós, apenas. Ninguém traz a felicidade em uma caixa pra você. O poder de ser feliz está em nossas mãos. E amar a si mesmo é o grande começo.

Como as pessoas conseguem procurar amor em outros sem antes amar a si mesmo? Só vale estar com alguém se não deixarmos de estarmos com nós mesmos.

O amor próprio é o único capaz de durar a vida inteira. Por isso, entre os mil amores, eu fico com o próprio.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s