Te conheço tão bem menina, que não suportaria te ver nos braços de outros abraços. Tenho inveja da água que cai sobre teu corpo, são gotas que tocaram tua pele onde jamais minhas mãos estiveram. Eu ainda tenho ciúmes bestas de pessoas das quais nunca conheci, mas que já repousaram o coração em teu peito albergue acolhedor. Eu tenho inveja da maneira que você é feliz sem mim, dos beijos que dará em outros lábios carentes, dos abraços que fará morada e dos sorrisos que compartilhará em outras esquinas. Eu tenho inveja de mim quando tinha você. Sinto falta do meu sorriso quando tinha o teu por perto. Eu sinto falta de “nós”, essa terceira pessoa que criamos abastecida de amor. Eu sempre achei que você voltaria e me diria que tudo que encontrou foi solidão e ninguém pra te abraçar como eu te abraçava. Que não havia abrigo melhor do que o meu, que nos dias de frio, nunca sentiu tanta falta de meus braços te envolvendo e te esquentando nos domingos carentes. Hoje, eu sentirei inveja das noites que não passarei com você, e do amor, que hoje não se encontra mais aqui. O pior de tudo foi achar que você voltaria, foi ter à esperança de outro abraço em noites de frio como as nossas. Pra mim sempre será difícil dizer que, eu tenho inveja de como você é feliz sem mim. Te desejo o melhor que este mundo tem pra te dar. Boa sorte amor, o mundo é teu.

  
 

Anúncios

Participe da conversa! 3 comentários

  1. Perdão pela expressão mas, ela veio em minha mente então:
    Caaaaralho, que profundo!

    Parabéns!

    Curtido por 1 pessoa

    Responder
  2. </3

    Curtido por 1 pessoa

    Responder
  3. tem mais?

    ________________________________

    Curtido por 1 pessoa

    Responder

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Sobre Jornalismo de Boteco

Paulinho Rahs Escritor, compositor, poeta solitário, vocalista da Arcadia e criador do Jornalismo de Boteco. Entusiasta, subversivo e magnânimo, contém na lista de vícios café, cerveja, o Foo Fighters e o Grêmio Foot-Ball Porto Alegrense. https://www.facebook.com/PaulinhoRahsOficial/

CATEGORIA

Pedro Ficarelli

Tags

,