É assim mesmo. É sempre o mesmo ciclo. Você conhece alguém. Tira teus pés do chão. Sai voando.  Como um avião, daqueles que quando a gasolina acaba não tem mais o que fazer. Comigo não foi diferente.

E agora, quando olho pra trás, vejo quanto tempo eu perdi.  Perdi tempo demais tentando fazer com que isso desse certo. Eu me esforçava tanto. Esforçava-me pelas duas partes. Podia ser terça-feira à noite, sábado de madrugada ou domingo de tardezinha. Eu sempre arrumei um tempo pra te ver. Te coloquei em primeiro lugar. Poucos e raros compromissos podiam ser mais importantes.  Eu sempre dava o meu jeito e ia te ver: feliz, sorrindo, boba como sempre fui.

Atendia tuas ligações, recebia tuas mensagens a qualquer hora, me arrumava em dez minutos. Mas agora eu vejo. E você? Você nunca podia. Ou nunca queria. Nunca.

“ O tio da irmã da ex cunhada da minha vó está de mudança e eu vou ajudar. Meu carro estragou. Minha mãe está vindo me visitar. Tenho futebol as 20h. Ah, e encontro com uns amigos as 22h. Tenho que estudar pra uma prova de qualquer matéria.”

Engraçado como tudo sempre estava programado na exata hora que eu resolvia te ligar. Você sempre teve algo pra fazer. Desculpas pra contar. Problemas pra resolver. Parentes pra visitar. Incrível.

Hoje essas mentiras que eu não pude ver na época, de tão claras, me cegam.

E eu sempre estive disponível. Sempre. E você não pode nem valorizar isso.

Jurou-me honestidade e sinceridade, as quais nunca cumpriu. Arquitetou planos pra nós dois que nunca saíram da tua imaginação.

Agora eu me encontro aqui. Perdida em meio a toda essa bagunça. Eu sei que passa.  Já passou antes. Sei também que nem sempre o que chega em nossa vida é para ficar. E é isso o que mais me incomoda. Eu queria que durasse.  Queria que dessa vez fosse eterno. Eu, você.  Não queria que fosse só mais uma fase.

Faz dias que me pego lembrando do dia que nos conhecemos. Agora eu me pergunto constantemente:

Quanto tempo é necessário para esquecer um minuto?

(Aquele maldito minuto do dia que nós nos conhecemos é o bastante pra mim.)

IMG_7288

Anúncios

Participe da conversa! 4 comentários

  1. Perfeito…Quanto tempo é necessário para esquecer um minuto? como eu queria esquecer e não viver aquele minuto… belo texto .

    Curtir

    Responder
  2. Eu queria esquecer o minuto em que ele sorriu pra mim. Foi naquele minuto que eu percebi que estava fodidamente apaixonada.

    Curtido por 1 pessoa

    Responder
  3. Vcs deviam criar um aplicativo do blog pra celular! Nunca vi mais perfeito 😍

    Curtido por 1 pessoa

    Responder
  4. Quantas pessoas já passaram em nossas vidas,
    Com quantas pessoas a gente já se enganou,
    Se tudo que eu fiz foi errado, não me julgue tão mal
    Com sentimentos não se brinca eu sei, pode ser fatal

    Então, porque eu continuo errando
    Se eu já sei onde isso vai dar,
    A razão de viver nesse mundo
    É não deixar de sonhar

    Ninguém apenas passa,
    Sem deixar alguma marca em nossa vida
    Algumas deixam boas lembranças
    E outras, feridas

    Porque eu me apaixono tão fácil
    E me entrego ao amor
    Só penso no momento de agora
    E não no que vem depois

    Só leva um minuto
    Pra conhecer uma pessoa especial,
    Só leva uma hora pra apreciá-la
    E sentir que vai mudar seu astral

    Só leva um dia pra perceber
    Que essa pessoa você vai amar,
    Mas cuidado pra não sofrer,
    Pois nem que passe uma vida inteira,
    Não consegue esquecer

    Curtir

    Responder

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Sobre Jornalismo de Boteco

Paulinho Rahs Escritor, compositor, poeta solitário, vocalista da Arcadia e criador do Jornalismo de Boteco. Entusiasta, subversivo e magnânimo, contém na lista de vícios café, cerveja, o Foo Fighters e o Grêmio Foot-Ball Porto Alegrense. https://www.facebook.com/PaulinhoRahsOficial/

CATEGORIA

Carol Augsten

Tags

, ,