Viva mulher, mas viva sem medo!

Você, mulher, que está lendo isso agora, por favor, tente prestar muita atenção no que estou prestes a dizer. Não, não será obrigada a concordar comigo, no entanto, só peço que pense!
Quando eu tinha meus 15 anos de idade, comecei a ter aquele fogo de palha de querer beijar garotos, sabe? Meus pais são muito religiosos e não admitiam que uma menina de 15 anos tivesse desejos. Mal sabia eu, que o problema não era a idade, mas sim o fato de eu ser do sexo feminino.
Um belo dia, eles acabaram por descobrir que eu estava apaixonadinha por um garoto do bairro. Então foi aquele escândalo. Eles diziam: “Quando você tiver seus 17,18, anos, que é a idade certa para a mulher querer namorar, nenhum homem vai te querer”. Naquele momento, eu não entendia muito bem, mas concordei, morrendo de medo de um dia não ter o tal “príncipe encantado” por falta de merecimento.
Ah se hoje eu pudesse voltar no tempo… Hoje vejo o quão errado eles estavam e o quanto errada a sociedade está, pois todos veem a mulher como um objeto sexual para o homem. Rotulam-nos como “pra casar” e “pra uma noite”. Dizem-nos o que devemos fazer ou não devemos, pelo simples fato de sermos do sexo feminino.
Na mente pequena e patriarcal da sociedade nós temos que merecer o homem. E que dó de nós se resolvermos não ter nem um pingo de pudor, de decência, de santidade. Somos taxadas como a “puta”.
Mulher, você que está vivendo no século XXI, acha mesmo que depende da opinião de homem para casar-se? Ah, francamente, se eles nasceram foi graças a uma mulher. Não somos nós que devemos ser submissas às suas ordens, achismos e machismos.
Hoje eu bato no peito, com muito orgulho de mim mesma, pois fiz tudo o que quis a partir dos 16 anos. Sim, eu beijei, transei, bebi, festejei e hoje? Hoje estou prestes a me casar sim. Com um homem com H maiúsculo, no qual não se importou com meu passado. No qual só quer viver ao meu lado, com todos os defeitos e qualidades que possuo. Hoje sou muito amada e valorizada. Sabe por quê? Porque eu mesma me valorizei não me importando com opinião alheia. Eu fui mulher o suficiente para assumir o que fiz e o que não fiz. Não me escondi atrás de uma saia longa, mesmo tendo uma fogueira embaixo dela.
Mulher que ainda está lendo isso, por favor, não tenha medo do que você é. Não esconda seus desejos sexuais, pois somos seres humanos, feitas de carne também e a carne é fraca sim. Se liberte de rótulos, seja você mesma. E quanto ao príncipe encantando? Esse não existe, mas você sim pode fazer o seu mundo encantado. Basta não se importar e um dia, quando menos esperar, um homem com H maiúsculo te achará, pois você jamais precisará procurar!
IMG_6880
Anúncios

2 comentários em “Viva mulher, mas viva sem medo!

  1. ótimo texto. É bem por ai mesmo. Lembro-me uma vez, eu com 20 anos já, chegando da faculdade a noite, por volta das 22h e minha avó ( que naquela semana estava dormindo em minha casa) virar para mim e dizer ” isso são horas de moça de familia chegar em casa?).
    Isso por na época eu fazia duas faculdades, estagiava mas não significava nada, já que já passavam das 18hs e eu não tinha chega. Um absurdo né!
    Como também se quem quisesse “aprontar” só fosse fazer isso a noite né… muita hipocrisia…

    Curtido por 1 pessoa

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s