Sem medo

Sigo adiante como sempre, mas agora de uma forma diferente: vou sem olhar muito para os lados ou dar ouvidos aos que os outros insistem em dizer. A cada vez que respiro fundo e fecho os olhos tenho um encontro veloz com minha consciência. Meu interior costumava ser cinza, mas tirei essa última virada de ano pra fazer uma limpeza e deixar tudo brilhando. Polida minha mente e cristalina minha alma, posso seguir mais tranquilo. Algumas sujeiras que a vida deixou na minha morada interior são um tanto difíceis de serem apagadas, porém fiz o melhor que pude. Cheguei a uma forma de pensar que me permite entender que algumas coisas estão fora do meu controle. Sempre fui dessas pessoas que são controladoras ao extremo e sofri muito por isso; são tantos aspectos, energias, campos magnéticos, gente atraindo situações, que fica impossível simplesmente querer tomar as rédeas de todas as coisas que acontecem na nossa vida. Não que isso tenha sido uma descoberta recente, mas que magnífico quando passei a entender de fato o que isso significa!

Acordo, então, todos os dias querendo ser melhor em algo. Encarar a vida como uma escada e ver cada amanhecer como um degrau a ser subido é uma forma interessante de manter-se produtivo. De ideias conectadas com uma crença no universo – ou pelo menos em algo que está acima da nossa sabedoria – vou pedindo inspiração e essa vem se renovando e trazendo novas situações. Já falei um milhão de vezes sobre a inevitável lei de ação e reação sob a qual somos – de certa forma – regidos. Poucas coisas fazem tanto sentido quanto isso, acreditem meus amigos. Por essas e outras adotei algumas práticas que me permitem dizer que quando conquistamos a liberdade de viver sem medo passamos a viver de verdade.

Livrar-se de pensamentos negativos ao extremo é o primeiro passo. Pensar nas coisas como um todo: no perdão como uma dádiva, na positividade como a mais sábia filosofia, no amor como a única revolução verdadeira. Ver amigos como irmãos, inimigos como passíveis de compaixão, o mundo como parte do nosso próprio mundo pessoal. E ao mesmo tempo saber ser recluso às maldades que vem de fora. Nada é mais importante que aqueles dentro de nossa casa – coloque aí o seu coração como casa – e por essa razão é fato que muitas vezes o inferno são os outros. Não o que essas religiões nos ensinaram desde a infância; espiritualidade é maior do que o pequeno pensamento de que apenas um seleto grupo é dono da razão.

A razão pertence a todos, é dependente do ponto de vista. Com esses aprendizados botei na minha – tantas vezes – oca cabeça que é sábio quem prefere ouvir do que falar, e é detentor de conhecimento aquele que sabe que não da pra fazer todo mundo pensar igual.

Dá pra viver com as diferenças, dá pra conciliar os pontos de vista e principalmente: dá pra se viver sem medo.

IMG_2637-6

Anúncios

Um comentário em “Sem medo

  1. Nossa como é incrível quando lemos algo que traduz o que estamos pensando ou vivendo mas não conseguimos ainda ordenar em palavras em um belo texto como este …
    Admiro seu trabalho, todos os textos que leio são cheios de alma e verdade… ainda que possa não ser a sua com certeza é a de alguém… Parabéns!

    Curtido por 1 pessoa

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s